quarta-feira, 8 de abril de 2015

Faz tempo que não te escrevo, daí hoje me peguei te escrevendo mentalmente e lembrei que essa noite sonhei com você e eu sempre fico assim quando isso acontece, principalmente quando é tão intenso e tenso como foi noite passada. 
Espero que esteja tudo bem por aí. 
Nunca mais trocamos aquelas indiretas que só a gente sabia que era para o outro.
Já faz um tempo que não nos vemos e mais um tanto que não trocamos uma palavra sequer.

Como o esperado eu me afastei. Mas você sabe, não consigo ficar muito tempo tão distante, porque afinal de contas, você sempre terá o seu espaço aqui.
Você viu que eu tentei e teve gente também ganhando o seu devido espaço. E ganhou mesmo viu! Não achei que seria possível, não achei que alguém fosse conseguir transpor a muralha que eu construí depois que tudo começou a vir à tona.
Mas sem que eu percebesse, havia um novo habitante por aqui. Mas oh, eu percebi que cada um tem o seu próprio espaço. Você tem e sempre terá o seu. Ele tem o dele.

Muita coisa aconteceu por aqui, que eu nem sei o que eu deveria atualizar.No momento eu ando no olho do furacão.
De vez em quando eu tenho vontade de te escrever, saber de verdade como você está. Eu sei que você não vai responder, mas queria que você soubesse mesmo que eu não me esqueci.
Você sabe que eu não sei escrever como você e nem me expressar tão bem assim, fico no subentendido...
Sigo achando que você vai entender, como eu sei que sempre entendeu, mas se faz de desentendido.

Se cuida!
Sigo te querendo bem!